segunda-feira, 26 de outubro de 2009

POLÍTICOS CORRUPTOS E ELEITORES CORRUPTÍVEIS

Não sei se fico mais indignado com o nível de hipocrisia dos nossos governantes ou com o estado de alienação dos eleitores brasileiros, que mesmo tendo conhecimento da total ausência de caráter de alguns políticos os elegem, como tem sido o caso de políticos que estiveram presos ou estão respondendo a processos por sérias acusações e que apesar disto retornaram ao poder pelo voto popular. Se os eleitores tivessem fibra moral, num ato de indignação, não ofertariam uma segunda oportunidade a quem já esteve no poder e agora está com o nome manchado.

Durante os períodos de campanhas eleitorais, não é raro ouvirmos recomendações contrárias a negociação de votos, mas mesmo assim votos são comprados com dentaduras, óculos, sacos de cimento e tijolos, ou até mesmo com uma simples carona aos cartórios eleitorais para que potenciais eleitores tenham os seus Títulos Eleitorais confeccionados.

Porém o que deve ser alvo da nossa reflexão é que se EXISTE COMPRADORES DE VOTOS é porque também EXISTE VENDEDORES DE VOTOS. Isto mesmo, no geral, só se discute sobre a corrupção por parte dos políticos, tratando o povo como vítimas inocentes e não como pessoas tão corruptas e interesseiras quanto os políticos, corruptos e corruptores.
Devemos ser lembrados que muitos que assumem hoje cargos públicos um dia foram apenas eleitores, por isso estão em condições de defender os anseios destes, já que agora estão no poder. Mas a impressão que tenho é que os eleitores brasileiros só reclamam dos políticos corruptos pelo fato de não estarem se beneficiando do poder. O que me faz pensar nisto é a forma como as pessoas se calam quando são beneficiadas pela cultura de troca de favores tão comum no Brasil. Elas se revoltam com os casos de nepotismo denuciados pela imprensa, mas não encontram problema algum ao buscarem o apoio de políticos para que através do jogo de influências sejam beneficiadas por estes com um cargo comissionado ou algum outro privilégio para si e para parentes. O problema só existe quando elas são deixadas de fora, quando a festa acontece e elas não são convidadas.

Em suma, eleitores corruptíveis contribuem para a existência e a multiplicação de políticos corruptos e corruptores. Há um problema moral no nosso país no qual estão envolvidos tanto políticos quanto eleitores. Ou seja, as pessoas estão há tanto tempo na merda que já se acostumaram com o seu cheiro, por isso não estão mais incomodadas com ela. É desta forma que eu defino a cultura de corrupção existente no Brasil.

Um comentário:

Filósofo Calvinista disse...

Muito boa postagem. Parabéns pelo blog. Como reformado, defendo uma separação total entre igreja e estado, contudo, precisamos de mais calvinistas nas esferas políticas e governamentais. A história e a ciência tem provado que quanto mais calvinistas no poder, mais justiça social e prosperidade. Mas Weber, sociólogo ateu demonstrou isso com brilhantismo no seu livro (considerado a obra mais importante do século XX) "Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo).
Gostaria de convidá-lo e a todos os seus leitores para ler e avaliar um artigo que publiquei exatamente sobre essa questão. É só acessar no link abaixo:

http://filosofiacalvinista.blogspot.com/2009_03_01_archive.html