domingo, 2 de novembro de 2014

RELIGIÃO E POLÍTICA - ELEIÇÕES DE 2014


Há um amontoado de pessoas vinculadas a igrejas evangélicas ou do protestantismo histórico, bem como alguns católicos também, que há algum tempo estão se manifestando sobre esta eleição com uma visão maniqueísta de mundo. Para estas pessoas, todos os que militam ou que simpatizam de algum modo com a esquerda estão a serviço ou representam o mal; e ao contrário, os que assumem posturas conservadoras ou de direita servem ou representam o bem. 
Assim, estas pessoas interpretam o processo político atual através de uma chave hermenêutica que instituiu os temas da batalha espiritual entre o bem e o mal, ou da bênção/juízo divinos sobre o país, neste caso, a vitória de posturas conservadoras é vista como sinal da bênção de Deus e o contrário como indícios da ira divina sobre a nação brasileira. 
Não é moleza este negócio! Pensam eles, Deus está conosco, logo os demais estão com Satanás. Assim, fica fácil, convenço todo mundo que Deus ama quem vota na direita e castigará os que votam na esquerda, e pronto, fim de papo. Deus é nosso e ninguém tasca. 
Para quê discutir? Com os donos de Deus e da verdade? Com os eleitos? Com os abençoados? Quem? Nós, servos de Satan, amaldiçoados e sob a ira de Deus?
Gente, isto é violentar a consciência das pessoas, manipular o sagrado, aprisionar através de palavras, reduzir Deus a estatura humana, transformá-lo em ídolo, não manufaturado, mas construído ideologicamente, uma projeção dos anseios, frustrações, ódios e ressentimentos de quem o idealizou. Isto é desonestidade, usar Deus como pretexto para escravizar a mente dos outros.

Nenhum comentário: