domingo, 25 de janeiro de 2015

QUEM É DEUS MESMO?

Embora eu consiga compreender o percurso intelectual que conduz alguns líderes religiosos do teísmo á escolha do ateísmo como crença, considero o agnosticismo uma postura mais honesta, pelo reconhecimento de que não há provas cabais tanto da existência de Deus quanto da sua inexistência, fazendo com que o agnóstico se permita reconhecer que não há como bater o martelo numa questão ou noutra, tendo direito de admitir que possui dúvidas de que Deus exista ou não. Porém apesar de possuir as mesmas dúvidas que os agnósticos possuem, eu escolho ainda acreditar na existência de Deus, embora saiba que o "deus" trinitário da tradição ortodoxa cristã ou os outros "deuses" de outras tradições religiosas sejam tentativas de compreendê-lo, interpretações, elaborações racionais, esforços humanos para explicá-lo, que no fim das contas deixa ainda pairando no ar a pergunta: quem é Deus mesmo? O que me faz admitir que não tenho como saber quem ele é de fato, embora tenha escolhido adorá-lo por meio da imagem ideológica elaborada pela tradição cristã, mas hoje tendo a mente aberta ao entendimento de que tal imagem não esgota tudo sobre ele, havendo possibilidades para que imagens ideológicas dele sejam construídas por outras tradições religiosas. Todas estas imagens ideológicas de Deus igualmente limitadas, porém todas captando algo da sua realidade, todas refletindo alguma luz, pois religião é sempre humana, uma tentativa de traduzir uma experiência inefável em palavras, de explicar o inexplicável. No fim, somos todos idolatras, adorando imagens humanamente elaboradas de um Deus parcialmente conhecido.

Nenhum comentário: